Projeto Gauss abre seleção para bolsistas em educação

seleçãogauss

Projeto Gauss está com processo seletivo aberto para selecionar alunos de escolas públicas para receberem bolsas de estudo. A Organização Não Governamental (ONG) tem objetivo de projetar jovens de baixa renda para universidades de excelência.

Os selecionados irão estudar em cursos preparatórios para o vestibular e receberão acompanhamento escolar e pessoal, psicológico e pedagógico, além de auxílios para alimentação, transporte e moradia, conforme a necessidade.

Veja no G1

ONG oferece bolsas para ajudar alunos a entrar na universidade

istock-180107378

Em 2012, quatro estudantes da Escola Politécnica (Poli) da USP, passaram a analisar o ambiente que os cercava e perceberam que era extremamente elitizado, com pessoas que tiveram a oportunidade de se dedicar aos estudos. A falta de alunos vindos de escolas públicas gerou um incômodo e a vontade de mudança. Eles decidiram então pagar os estudos de algum jovem sem condições econômicas.

Um dos diferenciais do projeto é o programa de mentoria, que busca fazer um acompanhamento dos progressos escolares e auxiliar esses jovens em diversos aspectos, desde o desempenho em sala de aula até a escolha profissional.

Veja na integra

Veja no Guia do Estudante

Um crowdfunding para estudantes sem grana

crowdfunding-para-estudantes-sem-grana

Nossas universidades gratuitas estão apinhadas de gente que poderia pagar para estudar. Para quem não pode pagar, restam as universidades pagas.

Consertar esse sistema, de qualquer forma, não é um trabalho do dia para a noite, nem de uma década para outra. Talvez leve gerações até que ensino superior gratuito deixe de ser um serviço do Estado feito sob medida para o topo da pirâmide.

Enquanto isso não acontece, porém, vale hackear esse sistema. É o que o pessoal do Instituto Gauss tem feito. Eles realizam processos seletivos entre estudantes da rede pública, com testes de lógica e interpretação de texto, que medem mais o potencial do que o conhecimento adquirido. Quem passa, recebe uma bolsa para estudar ou numa escola de nível médio de primeira linha ou fazer um bom cursinho. Além de bancar as bolsas, eles contam com uma rede de voluntários que acompanha cada um dos estudantes mais de perto, no papel de “mentores”.

Veja na integra

Veja no Super Abril

Ex-alunos criam ONG para ajudar jovens a estudar na USP

20180226_00_ong-fuvest

O sonho de entrar na USP era o que motivava a vida de Willians Cardoso, em 2015. Estudante da rede pública, resolveu fazer um cursinho pago à noite junto com o último ano do ensino médio. Para custear a mensalidade, usava a pensão alimentícia que recebia do pai. Naquele ano, ele não foi aprovado no vestibular Fuvest e estava preocupado em como continuaria no cursinho já que faria 18 anos e não teria mais a ajuda paterna. No meio do caminho dele surgiu o Projeto Gauss, que ofereceu uma bolsa de estudos para ele continuar seu plano de estudar na Universidade.

Associação Projeto Gauss ajuda a preparar jovens carentes para o vestibular que desejam. A ideia surgiu em 2012, quando quatro amigos, então estudantes da Escola Politécnica (Poli) da USP, começaram a observar o ambiente socioeconômico elevado que predominava na unidade.

Veja na integra

Veja no Jornal da USP

Grupo patrocina preparo de alunos para o vestibular

1508633479143

Eles são jovens, todos na faixa dos 30 anos. Relativamente bem-sucedidos em suas profissões. Formados em grandes universidades brasileiras. Criado em 2013 por quatro engenheiros recém-formados, o Projeto Gauss já colocou quatro alunos em universidades públicas – espera conseguir pelo menos mais oito aprovados este ano –, tem dez associados e outros 20 colaboradores fixos e é um exemplo de que, com vontade, iniciativas que nascem pequenas têm inegável poder transformador.

Acompanhe na integra no link abaixo

Veja no Estadão

Ex-alunos da Poli têm projeto para ajudar jovens a entrar na USP

projeto_gauss2

A ONG concede bolsas de estudo para jovens de grande potencial vindos de escolas públicas que não têm condições de pagar por cursinhos pré-vestibulares. Os bolsistas são projetados para estudar em universidades de excelência em estados como São Paulo, Sergipe e no Distrito Federal.

“Em SP e SE todos entraram em faculdades públicas. Em SE, todos estão estudando na Universidade Federal de Sergipe (UFS). Em São Paulo, a maioria dos alunos está estudando na USP”, disse Samuel. Atualmente, o projeto conta com 34 alunos com bolsa (e 11 ex-bolsistas).

Para ler a matéria na integra acesse o link abaixo.

Veja no Catraca Livre

 

Nossa Entidade: Projeto Gauss

O Programa Nossa Entidade recebe os convidados Paulo Funari, diretor financeiro e associado fundador do Projeto Gauss, Eduardo Lima Nascimento, ex-bolsista e estudante FEA / USP, Willians Cardoso, ex-bolsista Projeto Gauss e estudante de Direito / USP e a Mariana Nami Hamada Dazio, colaboradora do Projeto para falar do trabalho da organização Projeto Gauss.