História

Era o desejo de quatro amigos formados na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) conseguir ajudar alguém com bastante potencial, porém sem oportunidades, a ingressar na “Poli”. Informalmente, chamávamos essa semente de iniciativa de “Futuro Politécnico”.

No entanto, esbarrávamos em um limitante: encontrar esta pessoa. Porque não bastava que o potencial candidato possuísse as características acima descritas, era preciso ter um apoio familiar e um patamar mínimo de formação para que nossa ideia fosse colocada em prática.

No ano de 2014, após quase um ano procurando sem sucesso, encontramos dois irmãos. Arthur, então com 14 anos, e Matheus, com 12, apesar de estarem em uma idade inferior à pretensão inicial, se encaixavam em todas as outras características buscadas.

Possibilitamos que ambos pudessem estudar em uma escola particular no Ensino Fundamental, buscando um salto de qualidade em sua formação educacional. Mês a mês, nos alternávamos no pagamento das mensalidades escolares. E foi assim que, precariamente, demos nossos primeiros passos.